Compartilhe

Aventuras do cotidiano e muita espuma, pasta e riso.

por

Viver a dois pode ser realmente engraçado (ou enlouquecedor?).

Estou eu escovando meus dentes na frente do sofá, numa tentativa fracassada de assistir o pedaço de uma reportagem no Fantástico – serena e tranquila após um banho quentinho, e eis que o ser humano que vive comigo surge na sala com o celular tocando “The Everlasting Gaze”, Smashing Pumpkins, no último volume.

Pois bem, eram 23h15 de um domingo e, preciso frisar: eu estava tranquila. Calminha, calminha, naquela prontidão para a semana que está para começar, pro cotidiano que nos atropela. Levantei do sofá e fui ao banheiro cuspir toda aquela pasta e espuma e, honestamente, para fugir daquele som que não estava ornando com o “meu clima”.

cotidiano, escovando os dentesImagem retirada de WeHeartIt

Eis que, não contente, o ser humaninho que vive comigo surge no banheiro e se abaixa do meu lado na pia (provavelmente se aproveitando de um momento de fraqueza em que minha boca estava cheia de água e espuma e eu não poderia sequer falar) com um sorriso cheio de amor no rosto. Larga o celular do meu lado e vai embora dizendo com a maior doçura:

– Essa música é muito boa! Vou deixar aqui do seu ladinho para você ouvir.

Enlouquecedor mesmo é viver sem leveza

Meus amigos, são essas as aventuras do cotidiano; essas mesmas que cito lá no meu perfil. Imagina: depois de 6 anos juntos ele não tem nem ideia de que eu não sou fã de música pauleira. Também não conhece minhas caras. Não sabe de nada. Imagina. Juro, fiquei ali no banheiro toda espuma, pasta e riso. Sim, rindo muito sozinha.

Me peguei pensando que, graças a Deus, conseguimos nos manter serenos e tranquilos nessas horas. Pensar na cara lavada, linda e amada do ser humano que vive com a gente e rir, mas rir mesmo com as diferenças e as pequenices tão preciosas do dia a dia é muito mais gostoso do que uma irritaçãozinha desnecessária para estragar o cotidiano.

cotidiano com leveza

Riam mais, que tal? Está faltando risada e leveza na vida. A rotina já é pesada e invariavelmente também nos pesa quando baixamos a guarda. Mas se nos preenchermos de um pouco de espuma, pasta e riso, pode ser que não sobre tanto tempo para os olhos chorarem e o coração esbravejar.

Para quem se interessar, deixo o clipe da música que o excelentíssimo jogou nos meus ouvidos nesse dia para fechar a leitura de hoje:

Um grande abraço 🙂

1 Resposta

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *